Mãe não desiste e continua á procura de filho desaparecido há 11 anos em S.J.Nepomuceno.

0
3270

A redação do Portal RKF recebeu nesta tarde de segunda-feira 07 de janeiro, a Sra. Terezinha de Fátima Silva de 56 anos de idade, moradora na Rua  José Tomey no Bairro São Cristóvão em São João Nepomuceno. Dona Terezinha trazia consigo um  retrato 3 x 4 de seu filho Sidinei Silva Nascimento nascido em 31 de agosto de 1981. A senhora que é natural da cidade de Argirita mas mudou-se para São João desde os 05 anos de idade, solicitou ajuda do Portal RKF para encontrar seu filho que desapareceu há 11 anos. De acordo com seu relato , o rapaz então na época com 26 anos de idade , saiu da casa dos pais para ir até a pracinha do bairro , por volta de 07h30 da noite e nunca mais foi visto por ela. De acordo ainda com mãe , o filho mantinha 02 relacionamentos amorosos, tendo  filhos com as duas mulheres. Dona Terezinha disse que cria um neto de 13 anos, fruto de um destes relacionamentos do filho .

Ela tem além de Sidinei, mais 05 filhos. Ela é viúva de João Batista Nascimento que é o pai de Sidinei. O filho por sua vez, não tinha emprego fixo á época e vivia de pequenos trabalhos (bicos). Quando desapareceu ele tinha como características físicas marcantes, um problema com varizes em uma das pernas , uma cicatriz na testa, falha de dentes frontais , a palavra “LOVE” tatuada no peito , uma folha de maconha tatuada nas costas e uma cicatriz no pé devido a uma perfuração que sofreu por disparo de arma de fogo por se envolver com “pessoas erradas” de acordo com a mãe . De acordo ainda com esta , Sidinei era usuário de maconha .

As últimas informações que a mãe teve do filho foram relatos de parentes e amigos que diziam ter visto Sidinei debaixo da ponte próxima á Praça da Estação no centro de Juiz de Fora, dois anos depois do desaparecimento. Tempos depois ele teria sido avistado usando uma barba e cabelos enormes, novamente nas proximidades da linha do trem mas parecia estar desmemoriado. Dona Terezinha chegou a ir ao HPS mas apesar de relatos não conseguiu localizar o rapaz que hoje caso esteja vivo estrá com 37 anos de idade.

Apesar de todo este quadro hostil e sombrio, de um grau de dificuldade altíssimo para sua localização, a mãe que registrou o desaparecimento na polícia e já recorreu até mesmo a um programa da TV Alterosa em Juiz de Fora, não desiste e ainda tem esperança de localizar seu filho na tentativa de poder tentar recuperá-lo.

Qualquer informação pode ser fornecida para o telefone (32) 9 9967-5794 Operadora VIVO.

REPORTAGEM KADU FONTANA

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Please enter your name here